Sustentabilidade é tema do Programa Escolar 2009 da Faber-Castell

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A empresa lança uma cartilha sobre sustentabilidade em parceria com
o Instituto Akatu e promove um concurso cultural sobre o tema entre as
escolas do País.

Sempre atenta às questões sustentáveis, a
Faber-Castell lança a segunda fase do Programa Escolar 2009 em parceria
com o Instituto Akatu. Trata-se de uma Cartilha sobre sustentabilidade
para ser trabalhada com alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental
e Médio através de planos de aula.

A Cartilha que será
entregue as escolas em Agosto aborda diversas questões ligadas ao
consumo consciente e à minimização dos resíduos explorando o uso de
produtos de qualidade, que apresentam maior rendimento, segurança e
menor descarte. O material conta ainda com o apoio da Unesco, para a
disseminação da educação de qualidade para todos e atesta que o seu
conteúdo promove os quatro pilares da educação propostos pela
Organização das Nações Unidas como fundamentais para o cidadão do
século XXI e que devem ser estimulados da infância (aprender a
conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser)

Junto
com a Cartilha, os professores receberão um convite para participar de
um concurso cultural. “Será lançado um desafio em que os educadores
deverão criar e aplicar oficinas de arte sobre sustentabilidade com
seus alunos”, afirma Marta Aymard, Gerente de Marketing da
Faber-Castell. Todas as atividades serão postadas no site da empresa
para uma pré-seleção da Escola do Futuro – USP e as melhores ideias
serão disponibilizadas para voto popular.

As cinco escolas
vencedoras serão premiadas com um Kit da Faber-Castell, indicarão uma
instituição para receber uma doação de produtos Faber-Castell e os
professores terão sua oficina reconhecida e divulgada em formato de
anúncio na revista Nova Escola.

Como parte do programa Escolar
2009, a revista Ecoatividade também continuará sendo distribuída entre
as escolas. material é elaborado em papel reciclado e conta com
atividades divertidas como caça-palavra, jogo dos erros e figuras
diretas em que as crianças poderão aprender sobre consumo consciente e
preservação do meio ambiente.

Veja matéria completa aqui.

Fonte: Revista Fator – 22/08/09

Apesarde haver uma polêmica sobre a presença das marcas nas escolas, fica claro que as empresas podem contribuir muito na qualidade do ensino sem obrigatoriamente desenvolverem ações de venda dentro das escolas.

Comments

comments

Comments

comments