Reino Unido convoca propaganda contra a obesidade

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Alvo das campanhas seria mudar os hábitos alimentares da nação. A iniciativa é do governo britânico, cujo investimento é de da ordem de US$ 740 milhões

Ao que tudo indica, o governo britânico parou de responsabilizar a indústria da propaganda pela epidemia de obesidade que assola a nação e agora está convocando as agências para ajudar a combater o problema.

De acordo com Advertising Age, o Secretário de Saúde Alan Johnson anunciou investimento equivalente a US$ 150 milhões em uma campanha multimídia de três anos, cujo intuito seria criar um deslocamento cultural nos hábitos alimentícios da nação. As agências agora disputam a liderança na lista para criar a ação, prevista para ser lançada na metade de 2008. O objetivo, segundo Johnson, é impulsionar os pais a promover mudanças na dieta de seus filhos e a aumentar a quantidade de atividade física na semana.

A campanha é parte de uma grande iniciativa do governo do Reino Unido em uma ação chamada “Peso Saudável, Vida Saudável”, que conta com investimento de US$ 740 milhões. A idéia é criar um “movimento” no qual tanto os pais quanto os parceiros comerciais participem. De acordo com um relatório do governo, se medidas não forem tomadas logo, quase nove em dez adultos e cerca de dois terços das crianças no Reino Unido estarão acima do peso ou obesas até 2050.

O primeiro passo para a elaboração da campanha será unir diversas agências para trabalhar no projeto, que deverá ter como foco inicial as crianças, depois adolescentes e, finalmente, adultos.

Esforços para combater a obesidade também acontecem na França, que pode adotar medidas contundentes em breve. Conforme o portal Adlatina, a ministra da Saúde da França, Roselyne Bachelot, disse ter intenção de restringir a publicidade de certos alimentos (os conhecidos como junk food) durante os intervalos de programas infantis na televisão.

A ministra anunciou ainda a criação de um Observatótio de Qualidade Alimentícia, em conjunto com o ministro da Agricultura, Michel Barnier, e o secretário de Estado de Turismo e Consumo, Luc Chatel. Outro projeto será retirar até junho doces e guloseimas da área onde ficam os caixas de supermercado.

Fonte: Meio & Mensagem – 07/02/08

Comments

comments

Comments

comments