Propaganda de alimentos alertará para risco de doenças

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Resolução preparada pela Anvisa torna aviso obrigatório a partir do ano que vem.
Restrições devem ser ainda mais duras em relação à publicidade para crianças de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sal.

A partir do próximo ano, alguns alimentos poderão conter a seguinte advertência: “Esse alimento contém elevada quantidade de gordura saturada/trans. O consumo excessivo aumenta o risco de desenvolvimento de doenças do coração”. Também haverá alerta para os perigos do sal e do açúcar nas propagandas de sorvetes e tortas entre outros alimentos industrializados. Estuda-se também criar uma tarja preta, como de remédios, para identificar os alimentos perigosos à saúde.

Estas propostas fazem parte de uma resolução que está sendo estudada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que vai restringir a publicidade de alimentos com quantidades de açúcar, gordura saturada e trans e sódio elevadas.

As restrições devem ainda ser mais duras em relação às propagandas destinadas às crianças. Há uma proposta de limitar o horário de veiculação no rádio e na TV e outra que proíbe que as propaganda usem personagens infantis.

Uma consulta pública sobre o tema – que reuniu 676 sugestões – será publicada nesta semana. Depois, o texto passará por uma audiência pública, e a previsão é que as novas normas passem a valer em 2009.

Maria José Delgado, gerente de monitoramento e fiscalização de propaganda da Anvisa, esclarece que uma das questões que ainda precisam ser definidas é o limite seguro do consumo dessas substâncias (ponto de corte). “Quantas bolachas eu posso comer por dia sem que isso um represente um risco à saúde?”

Delgado defende que a mudança na legislação seja um passo fundamental para reverter crescentes índices de obesidade e sobrepeso no país. Só entre os jovens a obesidade já atingiu o patamar de 6 milhões.

Fonte: Folha de S. Paulo – 07/07/08

Comments

comments

Comments

comments