Polêmica sobre marketing relacionado a obesidade infantil

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A revista Época publicou uma matéria sobre a discussão em torno do marketing de produtos e serviços voltados à criança, especialmente os que possam contribuir para o aumento da obesidade infantil.

Acho muito positivo que haja esse tipo de discussão. Até agora, apareciam mais as opiniões unilaterais. A sociedade precisa discutir de forma adequada e neutra este tema.

A matéria começa assim:

“A discussão parece não ter fim. De um lado, ativistas preocupados com o crescimento da obesidade infantil, o diabetes precoce, o excesso de sal na comida e a hipertensão no futuro atacam a indústria que fabrica os alimentos dulcíssimos, salgados ou gordurosos que as crianças adoram. Acusam-na de seduzir as crianças com um marketing eficaz, quase irresistível, que as leva a torrar a paciência dos pais até eles cederem e finalmente comprarem o quitute que leva o nome daquele personagem do último filme de animação. (Se bem que muitas vezes as crianças não precisam insistir tanto assim.) Do outro lado, a indústria e suas premiadas agências de comunicação defendem seu direito e sua admirável habilidade de divulgar seus produtos com toda a criatividade que suas equipes de criação podem desenvolver para manter-se bem posicionadas no mercado.

Como entrar num acordo?”

Veja a matéria aqui.

Comments

comments

Comments

comments