Pesquisa revela perfil da mulher brasileira

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Quem é a mulher [e a mãe] brasileira do novo milênio? O que fazem, o que pensam, como se comportam? As respostas para essas e outras perguntas fazem parte de um levantamento feito sobre o comportamento feminino nas sete principais capitais brasileiras. A pesquisa Mulheres do Brasil – Comportamento de Consumo, divulgada em julho de 2007 em Porto Alegre, é uma realização da Rohde&Carvalho Diagnóstico e Pesquisa, com o apoio da Uffizi Consultoria em Comunicação, Lojas Renner, Agência Escala, Hotel Sheraton, Shopping Moinhos e Inato. O patrocínio deste estudo é das empresas gaúchas COZA e DATELLI.

Conforme a Diretora da Rohde&Carvalho, Suzana Carvalho, os dados revelam que as mulheres brasileiras continuam dando preferência à família na hora da compra (59%), mas investem parte do dinheiro em compras para si (54%). Apesar de 76% das mulheres trabalharem fora, apenas 46% têm carteira assinada e 24% são autônomas ou profissionais liberais. O levantamento ouviu 2.120 mulheres residentes em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador e Recife. Deste total, 36% pertencem à Classe C, 35% à Classe B e 29% à Classe A. A metade do público pesquisado é casada ou tem namorado.

Esta situação faz com que um grande número de mulheres seja responsável por parte do orçamento familiar (73%). Estão envolvidas com o seu trabalho na maior parte do tempo (72%), e são independentes financeiramente (71%). Ainda assim, a maioria faz as tarefas domésticas (58%) e sentem prazer em fazer isso (43%). O levantamento indicou que apenas 11% das mulheres admitem não viver sem uma empregada doméstica.

Com relação aos hábitos de consumo, a pesquisa Mulheres do Brasil – Comportamento de Consumo revela que há uma preferência pelo consumo de alimentos prontos ou congelados (68%) e com baixo teor de gordura (56%). Serviços como vídeo locadoras (66%) e telentregas (47%) estão entre aqueles que mais são usados pelo sexo feminino. Para as mulheres, ter família completa ainda é muito importante (89%), e reunir amigos e ir ao shopping (ambos com 69%) são os programas preferidos.

Na área tecnológica, o uso da internet e do e-mail é expressivo (52%), sendo que as mulheres da classe C foram aquelas que apresentaram a menor incidência nestes itens (37%). Conforme Suzana Carvalho, o uso da rede mundial para pagar contas (14%) e fazer compras (18%) ainda é baixo, mas este mercado está mostrando-se em ascensão.

A pesquisa Mulheres do Brasil – Comportamento de Consumo mostra que a preocupação com o meio ambiente faz parte da rotina das mulheres brasileiras. Conforme os dados, o controle do consumo de água e de energia elétrica é uma preocupação para a grande maioria do sexo feminino (81%), usam produtos que não agridem o meio ambiente (72%), e separam o lixo para reciclagem (50%).

Fonte: Uffizi – 30/07/07

Comments

comments

Comments

comments