Malhação para pequenos

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Chega ao Brasil a primeira unidade da americana My Gym, academia de ginástica para crianças de seis semanas a 12 anos de idade

Esqueça os aparelhos de musculação, esteiras e bicicletas ergométricas. Em vez deles, imagine uma academia com piscina de bolinhas, show de fantoches e balanços distribuídos em salas de paredes coloridas e cheias de outros brinquedos.

Pouco convencional? Pois um lugar como esse acaba de ser inaugurado no bairro paulistano de Moema para atender um público inédito neste ramo de negócios: o infantil. Trata-se da primeira filial brasileira da My Gym Center Fitness, rede americana de academias de ginástica com mais de 350 unidades em 27 países.

O trabalho da empresa é baseado no desenvolvimento de habilidades físicas, cognitivas e emocionais em crianças de seis semanas a 12 anos de idade. O conceito foi trazido ao Brasil por Leandro Japequino, dono também de uma filial da academia Runner em São Paulo. Há dois anos, o paulistano pesquisava uma alternativa de negócios que atendesse à demanda deste tipo de consumidor.

Depois de uma visita à sede da rede em Los Angeles, na Califórnia, ele resolveu então investir R$ 2 milhões na primeira unidade brasileira. “Acredito que o potencial de vendas neste segmento é enorme e vamos nos especializar nisso”, diz o empresário, que também se tornou o master franqueado da My Gym no País. A estimativa é de que, até dezembro, mais duas unidades sejam abertas na capital paulista. Até 2012, o plano é aumentar o número para 35.

“Apenas na região metropolitana de São Paulo há mais de 2,6 milhões de crianças de 0 a 12 anos. Cerca de 7% desse universo é nosso público potencial”, afirma Japequino. O maior desafio da rede americana por aqui será o de satisfazer as exigências dos pequenos consumidores brasileiros.

O intuito é conquistar tanto as crianças quanto os pais com o método usado pela companhia, que prevê exercícios e atividades específicas para cada etapa infantil. De acordo com a idade, as crianças são divididas em turmas diferentes e há um projeto de ensino especializado para as várias fases. Até os filhos completarem três anos, as mães participam das aulas.

Conforme as crianças se desenvolvem, novas atividades são feitas com elas e toda semana a disposição dos aparelhos muda para surpreender a garotada. São usados mais de cinco mil itens, como barras, trampolins, fantoches, piscina de bolinha, cama elástica, todos trazidos da sede americana para a filial brasileira. “Alguns instrutores foram treinados na Califórnia para aplicar aqui a mesma metodologia deles”, explica Japequino.

Fonte: Isto É Dinheiro – 08/07/09

Comments

comments

Comments

comments