Licensing Brasil Meeting

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

O Licensing Brasil Meeting foi realizado no dia 10 de setembro, sob a organização da Espaço Palavra Editora e Arte. Importantes licenciadores estiveram presentes para apresentar suas propriedades.

A ITC mostrou, entre outras propriedades, o Snoopy, Garfield e personagens da Marvel. Glenn Migliaccio, diretor da empresa, disse que o mercado americano de licenciamento movimenta US$ 104 bilhões. O Brasil, que movimenta hoje cerca de US$ 1 bilhão, tem potencial para US$ 10 bilhões, estima ele.

Foi muito interessante o caso de extensão das personagens Bratz (para crianças de 7 anos ou mais) para Bratz Babyz (0 a 3 anos), Lil’ Bratz (4 a 7 anos) e Bratz Kids.

A Redibra mostrou seu portfolio de propriedades dividido por segmentos de público: meninos e meninas nos estágios pré-escolar, kids, teen e adulto.

Um caso de personagem derivado foi o das Powerpuff Girls Z (Meninas Superpoderosas Z), em estilo anime. Outro foi o do Ben 10 (para meninos de 4 a 10 anos), que passa a ter a versão Ben 10 Alien Force (para pré-adolescentes, em que o personagem tem 15 anos).

Uma propriedade para meninos de 5 a 10 anos é o Bakugan, que estará no Cartoon Network e no SBT em 2009.

A Play apresentou a mesma pesquisa mostrada no Kid Power (ver postagem anterior sobre esse evento).

A Creative Licensing disse que há alguns mitos no licenciamento. Um é considerar que sucesso no exterior garante sucesso no Brasil. Outro é que licença que gera vendas é a que está na TV. Hugo Escalera e Walter Nogueira, diretores da empresa, negam. Entre as licenças mostradas estavam a Nascar, Naruto e Chicaloca (voltada a meninas pré-adolescentes).

A Warner também mostrou seu portfolio de licenças por gênero e faixa etária. Entre elas, incluem-se Pucca, Batman e Looney Tunes. A divisão do portfolio é por grupos com os nomes Clássicos, Hots, Heróis, Times de Futebol, Filmes e Séries de TV. A Penélope Charmosa com nova roupagem é uma das novidades.

A empresa também falou da nova série animada do Batman, chamada The Brave and The Bold, voltada a meninos de 6 a 11 anos. Harry Potter também é um sucesso da empresa.

A Disney mostrou que estruturou o negócio de licenciamento nas categorias brinquedos, móveis, produtos para bebês, papelaria, cuidados pessoais, alimentos, pets, artigos para festas, publicações, games e CD-ROMs, confecção, calçados, acessórios e linha lar.

O plano da Disney é dobrar o faturamento com licenciamento no Brasil em 5 anos. A divisão do público em faixas etárias para organização do portfolio de licenças é feito da seguinte forma: Baby (0 a 18 meses), Primeiros Passos (18 meses a 5 anos), Meninos e Meninas (2 a 8 anos) e Pré-adolescentes (8 a 12 anos).

A empresa divide as oportunidades de licenciamento pelos tipos de conexão emocional (nos momentos de contato) em cada segmento.

A empresa está lançando o canal de TV Playhouse.

Para as meninas, alguns sucessos são as Princesas (para meninas de 2 a 5 anos) e as Fadas (para meninas de 6 a 9 anos).

Uma novidade é o lançamento do longa metragem de animação Tinker Bell (a antiga Sininho). O nome será mantido em inglês para todos os países. Outro lançamento, previsto para dezembro de 2009, é The Princess and The Frog (A Princesa e o Sapo), com a primeira princesa negra da Disney. O filme se passa em New Orleans e tem muito jazz.

O filme Carros, que gerou faturamento de 3 bilhões de dólares em licenciamento no mundo todo, terá continuidade com Carros 2 (para 2012). Outro filme novo é o Bolt (Supercão), sucesso entre meninos de 3 a 6 anos.

Haverá também vários filmes em 3D (em salas especiais), o Toy Story 3 (2010) e os relançamentos Toy Story 1 (2009) e Toy Story 2 (2010).

Segundo a Disney, os Tweens (pré-adolescentes) são o segmento de maior crescimento em produtos de consumo, representando um mercado de US$ 190 bilhões no mundo todo.

Para eles, existem as propriedades Hannah Montana (com filme novo em 2009) e High School Musical (dia 24 de outubro estréia a versão 3). Outro filme para esse público é o Camp Rock.

A Disney está lançando uma versão em português do Club Penguin, um mundo virtual online para crianças de 6 a 14 anos. Este lançamento será em novembro deste ano. O Brasil será o primeiro país que não tem o inglês como idioma a ter uma versão específica do Club Penguin. Os outros países a terem versões domésticas são Canadá, Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.

O novo Licensing Brasil Meeting está previsto para setembro de 2009 e tudo indica que será um sucesso!

Comments

comments

Comments

comments