Empresa de serviços de marketing e comunicação focada no público infantil é lançada

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Com investimentos de R$ 4 milhões, companhia multiplataforma com conteúdo para a criançada tem projeção de receita líquida de R$ 25 milhões até 2010

De olho em um mercado que movimenta anualmente cerca de R$ 50 bilhões – segundo dados da Faculdade de Economia e Administração da USP (Fea) – os empresários Celso Vergeiro e Fábio Sgarbi uniram suas experiências profissionais para lançar a Playground Children Power, empresa de serviços de marketing e comunicação focada no público infantil. Cientes da carência de iniciativas para esse segmento, investiram R$ 4 milhões em uma companhia multiplataforma com conteúdo para a criançada e uma projeção de receita líquida de R$ 25 milhões até 2010.

Nos próximos seis meses, serão lançados os primeiros braços da empresa. Em setembro, entra na rede o Portal Playground Net, página com informação e entretenimento; no mês seguinte é a vez da Caravana Playground, espaço itinerante com diversas atividades que percorrerá dez shoppings paulistanos e mais nove em outras cidades; no final do ano começa a transmissão da Rádio Playground FM, cuja programação terá brincadeiras e participação dos familiares; a fase inicial da companhia se encerra com o Cine Playground, que em parceria com Rain Network Cinema Digital, realizará uma programação de filmes infantis no Shopping Morumbi durante o próximo ano.

“São quatro produtos de grande porte no mercado, e a tendência natural é gerar conteúdo para negociar com outros meios, sejam eles nacional ou internacional”, comenta Vergeiro. Em um segundo momento, a empresa pretende ampliar seus produtos com o lançamento de livros didáticos, gibis e álbuns de figurinha com os próprios personagens. A companhia negocia no momento a contratação de ilustradores e desenhistas que irão formar a equipe de criação da empresa.

Para o mercado anunciante do setor, a Playground disponibilizará espaços publicitários em todas as plataformas através merchandising e venda de patrocínios. “Temos que explorar essa comunicação com critérios e muita competência devido ao público que ela se destina”, afirma o sócio-diretor, ao comentar o crescimento médio de 40% do setor ano ano. Segundo ele, as principais empresas de produtos infantis tem pequenos períodos (como Natal e Dia das Crianças) para expor sua marca, e um dos objetivos da empresa é mudar esse cenário.

(Meio & Mensagem)

Comments

comments

Comments

comments