Campanha da ABP combate restrições à propaganda

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A Associação Brasileira de Propaganda (ABP) comemora 70 anos e apresenta campanha nacional, em nome do mercado publicitário, contra todas as formas de censura, a partir das cada vez mais freqüentes tentativas de restrições à propaganda [incluindo a de produtos infantis] e à comunicação em geral. Seguindo o conceito “Toda Censura é Burra”, a campanha, criada pela Giovanni+Draftfcb, é composta de três filmes, quatro spots, mídia exterior, mídia impressa, camisas, adesivos e ações para Internet que incluem hot site, canal exclusivo no YouTube e comunidade no Orkut.

Nos comerciais, três produtos são anunciados: Banana, Bola e Lápis. Com bastante humor, as três situações anunciam os produtos com tantos cuidados e limitações que torna-se impossível ressaltar suas qualidades. Por exemplo: a banana é um produto 100% natural, mas engorda. A embalagem é prática e ecológica, mas escorrega. E assim vai ficando complicado falar do produto, sempre com a aplicação no vídeo de textinhos que satirizam os diversos textos legais a que a propaganda tem sido obrigada a se submeter.


Filme “Banana”

A locução em off completa: “Tem gente que vê problema em tudo, né? E acaba prejudicando o seu direito à boa comunicação. ABP, 70 anos defendendo a liberdade da nossa propaganda”. A mídia impressa traz anúncios de página inteira e página dupla, all type, com o título: “Nos últimos 70 anos, quem não evoluiu como o consumidor, se limitou a ficar velho como a censura”. O hot site www.censuraburra.com.br será uma ferramenta para a realização de um abaixo-assinado contra a censura, e no canal exclusivo do Orkut poderão ser postados vídeos sobre o assunto.

O ex-presidente da ABP, Adilson Xavier, afirma que o veto à liberdade de expressão atinge a sociedade como um todo: – O pior é que o consumidor passa a ser subestimado, como se fosse incapaz de discernir o que é bom ou não para ele.

Pesquisa realizada pelo Ibope identificou que os brasileiros acreditam que os anúncios estão perdendo gradativamente a emoção. Para os especialistas do setor, a censura é a principal responsável pela perda de espontaneidade dos anúncios.

A campanha é a última realização do publicitário Adilson Xavier como presidente da ABP e será apresentada em evento no Copacabana Palace, Rio de Janeiro, onde Xavier transfere o cargo para Cyd Alvarez. Assinam a criação Adilson Xavier, Cristina Amorim, Arthur Nunes (online), Rodrigo Lopes (online) e L.G. Bayão (online). Direção de Criação de Adilson Xavier e Cristina Amorim. A produtora de som (filmes e spots) é a Voicez e o Nova Onda assina a produção de som do “Manifesto”. A produtora do filme é a Nuclear, com direção de Ale Cruz.

Fontes: AdNews, Intercidadania

Comments

comments

Comments

comments