As oportunidades do mercado de produtos infantis

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Mamadeiras, chupetas, achocolatados, farinhas lácteas, xampus, pós-xampus, fraldas… É grande o número de categorias que, entra crise, sai crise, se mantêm em crescimento. Em comum está o público-alvo: de recém-nascidos a pré-adolescentes entre 10/12 anos. Os motivos passam por três vertentes: base de consumo ainda baixa, dinamismo dos fabricantes em inovações e marketing e, acredite, perda de renda. Presentes em grande parte dessas categorias e sinônimo de cuidado infantil, a Johnson & Johnson fala de cadeira: a cesta de produtos Baby cresce a taxas maiores que a de higiene e beleza e a economia. Em 2004 x 2003, evoluiu 17,1%, contra 2,7% de higiene e beleza e 1,7% da economia.

Não há sinais de arrefecimento no crescimento verificado nos últimos tempos em várias categorias para o público infantil. Pelo menos é o que acenam os números da Latin Panel. Lares com crianças até 12 anos representam 47% da população brasileira e 51% do faturamento das 65 categorias de produtos analisadas pela entidade. E os domicílios onde existem crianças até 12 anos são principalmente de classes D e E (43%) e estão mais presentes nas regiões Norte e Nordeste, Centro-Oeste e Grande São Paulo. A cesta de compras de famílias D e E com filhos é 31% maior do que nos lares sem crianças. Na classe C, o índice é 21% superior. D e E gastam 87% mais em salgadinhos do que os lares sem crianças, enquanto os da classe C, compram 21% mais. As classes D e E com filhos consomem 66% mais de biscoitos enquanto a C, gasta 41% mais.

Especialistas do instituto enxergam grandes oportunidades principalmente em leites, iogurtes, petit suisse, achocolatados, sobremesas prontas, leites aromatizados e itens de higiene e beleza infantil. Entre as que mais agregaram novos compradores, ou seja, aumento de penetração em pontos percentuais, no comparativo entre o primeiro trimestre de 2005 e o primeiro trimestre de 2004, por ordem, aparecem salgadinhos, massa instantânea, suco em pó, pós-xampu, suco pronto para beber, xampu e deo-colônia. Entre as categorias que mais aumentaram o volume médio consumido por lar (variação percentual), as infantis também lideram Catchup, Fralda Descartável, Adoçante, Salgadinho, Creme Dental, Suco em Pó e Massa Instantânea.

Comments

comments

Comments

comments